Presidentes de Rússia e Cuba reforçam laços bilaterais

O presidente da Rússia, Dimitri Medvedev, foi recebido nesta quinta-feira por seu colega cubano, Raúl Castro, durante uma visita de 24 horas à Ilha para estreitar as relações políticas, econômicas e militares entre Moscou e Havana.

AFP |

Medvedev, que chegou a Havana durante a tarde, procedente da Venezuela, manteve duas reuniões oficiais com Raúl Castro - uma privada e outra assistida por assessores - no Palácio da Revolução.

Na primeira viagem a Cuba de um presidente russo em oito anos, Medvedev visitará esta noite a Catedral da Igreja Ortodoxa Russa, consagrada em outubro pelo metropolita Kiril, chanceler do Patriarcado de Moscou, na parte histórica da cidade, cujo acesso permanecia fechado e com forte presença da polícia.

A visita à Ilha responde a "um convite" do presidente cubano e "reafirmará as excelentes relações que existem" entre Rússia e Cuba, destacou a nota oficial divulgada hoje.

O presidente russo viaja acompanhado do vice-primeiro-ministro, Igor Sechin; do ministro da Energia, Sergei Shmatko; do diretor do Serviço Federal de Controle Técnico Militar, Mikhail Dimitriev; do diretor da Agência Federal Espacial, Anatoly Terminov; e do diretor da Agência Federal de Turismo, Anatoly Yarochkin.

A viagem de Medvedev é considerada o ponto culminante de um acelerado processo de recomposição dos laços bilaterais que começou em 2006, quando o então premier Mikhail Fradkov visitou Cuba, e que inclui cooperação militar, em petróleo, níquel, biotecnologia, telecomunicações, transporte e turismo.

Cuba teve um intercâmbio comercial de 363 milhões de dólares em 2007 com a Rússia, 10º sócio comercial e herdeiro da ex-União Soviética, seu principal fornecedor de produtos, combustível, armas, tecnologia e crédito de 1961 a 1991.

rd/tt/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG