Presidentes de México e Cuba aparam arestas no Brasil

COSTA DO SAUÍPE (Reuters) - Os presidentes do México, Felipe Calderón, e de Cuba, Raúl Castro, reuniram-se nesta terça-feira durante a Cúpula da América Latina e do Caribe no Brasil, sinalizando o fim de uma crise diplomática que afetou as relações entre os dois países. O encontro, o primeiro entre os líderes, foi uma ocasião para expressar a satisfação mútua pelo processo de regeneração e fortalecimento das relações bilaterais, disse em comunicado o gabinete da Presidência do México.

Reuters |

Cuba e México, aliados históricos, quase romperam relações durante o governo de Vicente Fox, antecessor de Calderón que teve um forte atrito com Fidel Castro, líder que deixou o poder para o irmão Raúl Castro por problemas de saúde.

Como mostra de renovação dos vínculos bilaterais durante encontro no balneário da Costa do Sauípe, na Bahia, os líderes acordaram em fazer visitas aos seus países no próximo ano.

Calderón agradeceu o convite de Castro, que por sua vez teve um gesto recíproco, informou o gabinete mexicano. "Foi acordado que essas visitas serão realizadas em 2009. As datas ainda serão definidas", acrescentou.

No encontro, os chefes de Estado destacaram os resultados do Memorando de Entendimento para Garantir um Fluxo Migratório Legal, Organizado e Seguro, escrito em outubro.

"Além disso, eles conversaram amplamente sobre a luta contra o narcotráfico e concordaram sobre a importância de estreitar a cooperação bilateral em relação ao combate ao crime organizado", disse em comunicado a Presidência do México.

(Reportagem de Julio Villaverde)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG