Presidentes da Unasul reafirmam compromisso com democracia

Os presidentes da União de Nações Sul-Americanas (Unasul) encerraram nesta segunda-feira a cúpula de Quito com a assinatura de uma declaração conjunta, de onde excluíram o polêmico acordo militar entre Bogotá e Washington.

AFP |

Contudo, os mandatários convocaram uma próxima reunião de líderes, em Buenos Aires, para discutir os planos da Colômbia de permitir que os Estados Unidos utilizem suas bases militares. O presidente colombiano, Álvaro Uribe, será convidado formalmente.

O documento contém 31 itens, tais como:

- Os presidentes da Unasul reafirmam seu compromisso com a democracia, a liberdade de opinião e de expressão e direito à informação nos seus países. Os meios de comunicação devem contribuir para o reforço da democracia.

- Condenam o golpe de Estado em Honduras, reafirmando que não reconheceram nenhuma convocação às eleições pelo governo de fato do país, pedindo ainda a restituição do presidente deposto, Manuel Zelaya.

- Destacam que é essencial aprofundar e acelerar a integração e a cooperação regionais.

- Criam quatro novos conselhos ministeriais: Luta Contra o Narcotráfico, Infra-Estrutura e Planejamento, Desenvolvimento Social, e Educação, Cultura, Ciência, Tecnologia e Inovação.

- Afirmam que os medicamentos, vacinas e equipamentos que são necessários para tratar doenças como a gripe suína devem ser considerados bens públicos globais.

- Instam os ministros de Economia e de Finanças a promover iniciativas para o Banco do Sul e a criar um fundo de reserva comum, um sistema de pagamentos regional e um sistema de compensação regional seguindo o exemplo do sucre (moeda comum) dentro da Alba.

- Reconhecem o importante e crescente papel que a Unasul vêm adotando como geradora de consenso na região.

- Reafirmam seu compromisso de avançar na construção da cidadania sul-americana, abordando a questão da migração com um enfoque integral e compreensivo.

- Declaram que a celebração do bicentenário da independência na região deve criar espaços de reflexão sobre os desafios da integração sul-americana.

- Reconhecem que mascar folhas de coca é uma manifestação cultural do povo da Bolívia que deve ser respeitada pela comunidade internacional.

SP/fb/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG