Presidentes da América Central elaboram plano de combate à crise

Tegucigalpa, 4 out (EFE) - Os presidentes da América Central analisaram hoje em Honduras a crise financeira internacional e defenderam a assinatura do Acordo de Associação com a União Européia (UE) no primeiro semestre de 2010.

EFE |

Os dois temas centraram, em grande parte, a agenda da cúpula extraordinária dos presidentes dos países do Sistema da Integração Centro-Americana (Sica), na qual também acordaram dar um maior impulso à união aduaneira regional.

Os governantes assinaram uma declaração sobre "A união da América Central: O caminho da integração" e outra especial por causa da crise financeira mundial, na qual acertaram um plano para fortalecer o comércio e obter linhas de crédito para enfrentá-la.

Na primeira, instruíram os conselhos de ministros setoriais do Sica a preparar um plano plurianual que garanta, a partir de janeiro de 2009, o desenvolvimento equilibrado e harmônico dos setores econômico, social, ambiental, cultural e político.

Também expressaram seu interesse em que no primeiro semestre de 2009 sejam concluídas as negociações com a UE para a assinatura do Acordo de Associação.

Na declaração sobre a crise financeira, os presidentes também acordaram "defender e fortalecer o comércio na América Central", o qual chegou a "quase US$ 5,26 bilhões" em 2007.

Também concordaram em se reunir de novo em novembro, em um local não especificado, para conhecer o plano econômico e financeiro encomendado ao Conselho de Ministros de Integração Econômica para enfrentar a crise mundial, e escolher os titulares dos órgãos e Secretarias do Sica que correspondam. EFE gr/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG