Presidente uruguaio vai à Bolívia para aproximar relação

LA PAZ (Reuters) - O presidente do Uruguai, José Mujica, chegou na sexta-feira à noite à Bolívia, onde se reunirá com Evo Morales para afinar as relações bilaterais e reabilitar o grupo Urupabol, integrado também pelo Paraguai. Mujica, que assumiu a presidência uruguaia em primeiro de março, chegou à cidade central de Cochabamba vindo do Chile, onde participou da posse presidencial de Sebastián Piñera.

Reuters |

No sábado, o ex-guerrilheiro tupamaro cumprirá uma carregada agenda junto ao também esquerdista Morales com a intenção de dar um novo impulso ao Urupabol --junção das iniciais de Uruguai, Paraguai e Bolívia--, um antigo projeto relançado em outubro de 2008.

"Temos que nos esforçar para estarmos cada vez mais juntos no marco deste continente... Nos fica uma dívida: a pátria comum latino-americana", disse Mujica depois de ser recebido pelo chanceler boliviano David Choquehuanca.

Os mandatários também debateram a integração energética de seus países através de um gasoduto que leva o gás boliviano ao Paraguai e Uruguai.

A Bolívia possui a segunda maior reserva de gás natural na América Latina, depois da Venezuela. As exportações do gás são as principais fontes de divisas do país andino, ainda que no ano passado tenham recuado 38 por cento para 1,96 bilhão de dólares.

O Brasil e a Argentina são os principais importadores do gás boliviano.

De qualquer forma, Mujica expressou sua disposição para a instalação de um porto no leste uruguaio para que seja utilizado pela Bolívia.

No fim de março, o presidente uruguaio tem marcada uma visita ao Brasil e Venezuela, sendo possível que também vá para a Argentina.

(Reportagem de Diego Oré)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG