Presidente turco lança apelo à reconciliação após decisão sobre AKP

O presidente da Turquia, Abdullah Gul, conclamou os partidos políticos de seu país a se reconciliarem depois da decisão, tomada esta semana pela justiça turca, de não interditar o partido AKP no poder, segundo uma entrevista divulgada neste sábado.

AFP |

"Todos nós precisamos fazer nossa autocrítica, e mostrar empatia com os outros. O país está cansado", declarou Gul ao jornal popular Milliyet.

"A situação está se normalizando, mas não podemos esquecer que ainda temos vários obstáculos para superar", avisou.

A Corte Constitucional turca rejeitou quarta-feira uma demanda de proibição do Partido da Justiça e do Desenvolvimento (AKP), acusado de prejudicar a laicidade no país.

Abdullah Gul lembrou que mesmo se a laicidade representa uma parte muito importante do sistema político turco, esforços são necessários para conciliar as posições de todos.

"Ninguém tem o direito de interferir na vida das pessoas. Podemos resolver nossas diferenças juntos", frisou.

O presidente também pediu ao governo dirigido pelo primeiro-ministro Recep Tayyip Erdogan que prossiga com as reformas para acelerar o processo de adesão da Turquia à União Européia (UE).

A integração da Turquia na UE "não pode avançar sem o esforço de todos", declarou. "É necesário que todos se mobilizem pela reforma", insistiu.

su/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG