Presidente sul-coreano vai receber emissários norte-coreanos

Uma delegação da Coreia do Norte que veio a Seul para homenagear o falecido ex-presidente sul-coreano Kim Dae-jung será recebida domingo pelo atual chefe de Estado da Coreia do Sul, Lee Myung-Bak, um encontro sem precedentes após meses de tensão entre os dois países.

AFP |

Os seis emissários norte-coreanos vão se encontrar domingo de manhã com o presidente sul-coreano, declarou neste sábado à AFP uma porta-voz do ministério da Unificação.

"A delegação norte-coreana vai visitar o presidente Lee na manhã de domingo", afirmou a porta-voz, Lee Jong-Joo.

Mais cedo, a agência sul-coreana Yonhap destacou que os membros da delegação norte-coreana, "portadores de uma mensagem de Kim Jong-Il", o líder da Coreia do Norte, tinham solicitado uma reunião com o presidente Lee.

A delegação de seis altos representantes do regime norte-coreano chegou sexta-feira a Seul para homenagear o ex-presidente Kim Dae-jung, morto terça-feira aos 85 anos. Os emissários deviam inicialmente voltar a seu país neste sábado.

As relações entre os dois vizinhos, oficialmente em estado de guerra desde o sangrento conflito de 1950-53, se deterioraram desde a chegada ao poder, em fevereiro de 2008, do presidente sul-coreano Lee Myung-Bak, um conservador que defende uma política de linha-dura com o regime de Pyongyang.

Estas relações pioraram ainda mais no dia 25 de maio, quando a Coreia do Norte efetuou seu segundo teste nuclear e anunciou seu desligamento do armistício de 1953 que pôs um fim à guerra da Coreia.

"Depois de falar com muitos sul-coreanos aqui, passei a acreditar que as relações entre os nossos países têm de ser melhoradas o mais rápido possível", declarou Kim Yang-gon, o responsável norte-coreano pelas relações bilaterais.

"Tivemos poucas oportunidades para conversar. Espero que estas primeiras discussões oficiais em alto nível sob o mandato de Lee Myung-Bak favoreçam a instauração de um diálogo sincero", acrescentou, durante uma reunião com Hyun In-Taek, ministro sul-coreano da Unificação.

A delegação norte-coreana defendeu a retomada do diálogo entre os dois países, assim como um rápido restabelecimento do comércio bilateral, informou Chung Dong-young, ex-ministro da Unificação.

"Os tempos mudaram. O legado da Guerra Fria deve ser enterrado. Estou pronto para qualquer encontro para manter um diálogo sincero, qualquer que seja o interlocutor", declarou o chefe dos emissários norte-coreanos, Kim Ki-nam.

O encontro deste sábado foi o primeiro entre os dois países desde a chegada ao poder do presidente Lee.

O ex-presidente sul-coreano Kim Dae-jung (1998-2003) promoveu uma política de abertura com a Coreia do Norte sem precedentes deste o fim da guerra. Ele foi o primeiro chefe de Estado a viajar a Pyongyang, onde assinou, no dia 15 de junho de 2000, uma declaração comum com Kim Jong-Il.

Ele recebeu o prêmio Nobel da Paz em 2000.

ckp/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG