Presidente sul-coreano substitui assessores para aplacar protestos

Seul, 20 jun (EFE).- O presidente sul-coreano, Lee Myung-bak, substituiu hoje seis assessores, entre eles seu chefe de Gabinete, em uma tentativa de mudar o rosto do Governo após os fortes protestos populares contra a importação de carne bovina dos Estados Unidos.

EFE |

Na próxima semana, o líder sul-coreano deve trocar também alguns ministros, que se ofereceram para renunciar em plenário no último dia 10.

Em comparecimento televisionado, Lee disse que as mudanças decididas hoje afetarão seis secretários e seu chefe de Gabinete, posto para o qual foi nomeado Chung Chung-kil, em substituição a Yu Woo-ik.

Os políticos que foram substituídos hoje apresentaram também sua renúncia no início deste mês para assumir a responsabilidade política pelos fortes protestos populares contra a decisão do Governo de abrir unilateralmente as portas para a importação de carne bovina americana.

A onda de protestos foi registrada apenas seis meses depois de o conservador Lee Myung-bak ser eleito presidente, com uma grande maioria.

Nas últimas semanas, Lee tentou retificar em parte o acordo comercial alcançado em abril com os Estados Unidos, e pediu perdão duas vezes à população de seu país.

Ontem mesmo, o presidente sul-coreano se comprometeu a impedir a entrada de carne dos EUA proveniente de animais com mais de 30 meses, o mais suscetível de sofrer o mal da vaca louca.

Esta semana, está acontecendo em Washington uma reunião entre o ministro do Comércio sul-coreano, Kim Jong-hoon, e a representante comercial americana (equivalente a ministra do Comércio), Susan Schwab, para buscar uma solução para esta crise. EFE ce/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG