Seul, 15 jan (EFE).- O presidente da Coreia do Sul, o conservador Lee Myung-bak, se mostrou hoje a favor de um rebaixamento dos salários como medida para gerar emprego, que em 2008 registrou sua primeira contração no país em cinco anos.

Em um encontro do Conselho Econômico de Emergência do país, o presidente ressaltou que a tarefa urgente é "criar emprego para os responsáveis pelas famílias", segundo o porta-voz presidencial, Lee Dong-kwan, citado pela agência de notícias local "Yonhap".

"Acho que teríamos que pensar em uma forma de promover o compartilhamento do trabalho mediante o corte de salários", afirmou o líder, de acordo com seu porta-voz.

A proposta de Lee chega um dia depois que o Escritório Nacional de Estatísticas sul-coreano revelasse que, em dezembro, desapareceram 12 mil postos de trabalho, a primeira contração no emprego desde outubro de 2003 no país. EFE ce/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.