Presidente sul-coreano pede apoio à China em relação à Coreia do Norte

Seul, 6 abr (EFE).- O presidente sul-coreano, Lee Myung-bak, se reuniu hoje com um membro do alto escalão chinês e pediu a ele para que China apoie Seul em sua tentativa de deter o desenvolvimento de mísseis norte-coreanos após o lançamento de um foguete de longo alcance pela Coreia do Norte no final da noite de sábado.

EFE |

Segundo o comunicado da Casa Presidencial sul-coreana, citado pela agência local "Yonhap", Lee e o membro do comitê permanente do Birô Político do Comitê Central do Partido Comunista da China, Li Changchun, declararam que os dois países trabalharão conjuntamente para solucionar o assunto.

Ontem, os representantes da ONU não chegaram a um acordo em Nova York sobre como lidar com o lançamento do foguete norte-coreano - o qual transportava um satélite, segundo Pyongyang - apesar da condenação internacional.

Coreia do Sul, Estados Unidos e Japão pedem que novas sanções sejam impostas à Coreia do Norte pela violação da resolução 1718 do Conselho de Segurança de ONU, que pede a Pyongyang o fim de seu desenvolvimento de mísseis.

No entanto, China e Rússia, com direito a veto no Conselho de Segurança, ainda não se posicionaram em relação a um possível descumprimento da resolução 1718.

A Coreia do Sul ainda não anunciou que tipo de sanções vai impor de maneira individual a Pyongyang, embora analistas citados pela agência "Yonhap" disseram crer que Seul pode reduzir a ajuda humanitária e econômica dada ao vizinho comunista.

Lee e o enviado chinês também se mostraram de acordo quanto a reativar a cooperação entre China e Coreia do Sul e aumentar as visitas de membros do alto escalão dos dois países. EFE ce-jmr/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG