Presidente sul-coreano ordena alerta em relação aos viznhos do Norte

Seul, 30 mar (EFE).- O presidente sul-coreano, Lee Myung-bak, ordenou hoje aos militares de seu país que mantenham alerta em relação à Coreia do Norte após o afundamento, há cinco dias, de uma embarcação de guerra sul-coreana perto da controversa fronteira marítima.

EFE |

"Como (o naufrágio) ocorreu na última linha da fronteira, o Exército deverá estar preparado para qualquer movimento da Coreia do Norte e deve se manter alerta sem que haja nenhum falha", disse Lee em reunião de seu Gabinete, segundo a agência local "Yonhap".

O navio sul-coreano "Cheonan", de 1.200 toneladas e com 104 tripulantes a bordo, afundou na noite de sexta-feira na zona do Mar Amarelo (Mar Ocidental) próxima à fronteira com a Coreia do Norte, por causa de uma explosão cujas causas ainda não foram esclarecidas.

No total, 58 marinheiros foram resgatados, entre eles o capitão da embarcação, enquanto outros 46 seguem desaparecidos.

Lee ordenou uma investigação "rápida e científica" do afundamento, e pediu para que os resultados sejam revelados "com transparência" para que não haja dúvidas sobre o incidente.

As autoridades militares assinalaram a possibilidade de a explosão ter acontecido pela colisão com uma velha mina norte-coreana estabelecida durante a Guerra da Coreia (1950-53).

Entretanto, não está descartado um possível ataque, embora não haja indícios de relação direta do país comunista.

Na fronteira marítima no Mar Amarelo aconteceram, em 1999, 2002 e 2009, confrontos armados entre as duas Coreias, com vítimas mortais.

EFE ce/fm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG