Presidente sul-africano continuará atuando como mediador na crise do Zimbábue

Johanesburgo, 18 jul (EFE).- O presidente sul-africano, Thabo Mbeki, continuará intermediando as negociações para tentar tirar o Zimbábue da crise política que atravessa e será apoiado em sua tarefa por representantes da ONU, da União Africana (UA) e da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC).

EFE |

A decisão foi anunciada no final de uma reunião que Mbeki teve hoje em Pretória com o presidente da Comissão da UA, Jean Ping, com o representante especial para Defesa, Política e Segurança da SADC, George Chikoti, e o subsecretário-geral da ONU, Haile Menkerios.

A reunião na capital sul-africana foi convocada por Mbeki para informar às partes sobre o estado das negociações entre a governamental União Nacional Africana do Zimbábue-Frente Patriótica (Zanu-PF) e o opositor Movimento para a Mudança Democrática (MDC).

Segundo um comunicado de imprensa divulgado pela Presidência sul-africana, a ONU, a UA e a SADC apresentaram seu acordo à proposta de Mbeki para prosseguirem apoiando as negociações entre as facções políticas em confronto.

"Todas as partes estiveram de acordo com o marco proposto pelo Presidente Mbeki para facilitar uma solução aos desafios que apresenta o Zimbábue", diz o documento, que especifica que o grupo de referência apontou o presidente sul-africano como mediador da crise zimbabuano e lhe prometeu apoio. EFE jm/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG