70% dos escolhidos pertencem ao governante Partido do Congresso Nacional (PCN) e a grupos políticos aliados a al-Bashir

CARTUM - O presidente sudanês, Omar al-Bashir, nomeou hoje seu novo Gabinete, formado, em grande parte, por políticos de seu partido, em substituição ao Governo que encerrou suas funções no dia 30 de maio. Fontes da Presidência disseram que o novo Gabinete é formado por 35 ministros. Da lista, 70% dos escolhidos pertencem ao governante Partido do Congresso Nacional (PCN) e a grupos políticos aliados a al-Bashir.

Os outros 30% dos ministros representam o Movimento Popular de Libertação do Sudão (MPLS), partido político majoritário no sul do país e que tem um pacto de Governo com o presidente. Este Executivo substitui o que ficou interino três dias depois que al-Bashir assumiu novamente a Presidência do Sudão, devido à vitória nas eleições realizadas entre 11 e 15 de abril.

A transparência do processo, marcado pelo boicote das principais forças da oposição, foi colocada em dúvida tanto pela oposição quanto pelos observadores da missão da União Europeia (UE) e do Centro Carter. O novo Gabinete que acompanhará al-Bashir conta com sete mulheres, três a mais do que no Governo anterior. O MPLS perde agora o Ministério de Assuntos Exteriores, mas, pela primeira vez, ocupa a pasta de Petróleo. Os novos ministros serão empossados na quarta-feira e terão sua primeira reunião na quinta.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.