Presidente sírio e Abbas pedem união árabe contra política israelense

Damasco, 20 jun (EFE).- O presidente sírio, Bashar al-Assad, e o líder da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, pediram hoje em Damasco união entre os árabes para enfrentar as políticas de Israel, como a expansão dos assentamentos nos territórios ocupados.

EFE |

Um comunicado da Presidência síria informou que Assad e Abbas se reuniram hoje, em um encontro no qual "destacaram a necessidade de unificar as posições árabes contra as políticas de Israel", que tenta pôr "obstáculos ao estabelecimento de um Estado palestino".

Durante a reunião, as partes estudaram os últimos eventos na região, "e especialmente o discurso de (o primeiro-ministro israelense Benjamin) Netanyahu e as condições que ele colocou ao processo de paz".

No domingo, o chefe do Governo israelense pronunciou um discurso em uma universidade de Tel Aviv, onde disse que o país só aceitaria um Estado palestino "desmilitarizado" e que reconhecesse a natureza judaica de Israel e Jerusalém como capital indivisível do Estado judeu.

Além disso, ressaltou que o problema dos quatro milhões de refugiados palestinos "deve ser resolvido fora das fronteiras de Israel".

Sobre esse discurso, o negociador-chefe da ANP, Saeb Erekat, que acompanhou Abbas em Damasco, disse que "as negociações são um processo de dar e receber, mas para Netanyahu é só de receber (vantagens) e dar ordens".

Erekat explicou que, no encontro com Assad, os palestinos puderam constatar que o ponto de vista do presidente sírio coincide com o compromisso da ANP com a iniciativa árabe -que defende a paz em troca da devolução de territórios por parte de Israel- e com uma solução global.

O negociador da Autoridade aproveitou para acabar com os rumores de uma possível reunião de Abbas com o líder máximo grupo islâmico palestino Hamas, Khaled Meshaal, exilado em Damasco, ao afirmar que a agenda do presidente da ANP na Síria não incluía nenhum encontro interpalestino.

Além de Erekat, Abbas foi acompanhado durante a viagem a Damasco pelo porta-voz, Nabil Abu Rudeina, e o representante da Organização para a Libertação da Palestina (OLP) na capital síria, Mahmoud al-Khalidi.

A visita à Síria se insere dentro de uma pequena viagem do presidente da ANP pela região que o levará também à Arábia Saudita.

EFE gb/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG