Damasco, 9 mai (EFE).- O presidente da Síria, Bashar al-Assad, considerou hoje que a crise no Líbano é um assunto interno, e expressou sua confiança de que os libaneses possam encontrar uma solução através do diálogo.

A declaração foi feita em comunicado divulgado após a reunião que Assad manteve hoje com o emir do Catar, Hamad bin Khalifa al-Thani, em Damasco.

"Os dois líderes mostraram sua confiança de que os irmãos libaneses conseguirão alcançar uma solução através de um diálogo entre eles que proteja a segurança e a estabilidade do país", indica a nota.

As tropas sírias ocuparam o Líbano de 1976 até abril de 2005, quando saíram do país, após a reação popular desencadeada pelo assassinato do ex-primeiro-ministro Rafik Hariri em Beirute.

No entanto, a Síria manteve grande parte de sua influência política sobre o país, especialmente entre os partidos da oposição, liderada pelo Hisbolá.

Para alguns analistas libaneses, o assassinato, em janeiro passado, em Damasco, do chefe militar do Hisbolá, Imad Mughniyah, obscureceu de forma alguma as relações entre o regime sírio e este grupo xiita, que receberia também apoio do Irã. EFE gb/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.