Moscou, 24 jul (EFE).- O presidente do Quirguistão, Kurmanbek Bakiyev, recebeu 88,9% dos votos no pleito realizado nesta quinta-feira, com um terço das urnas apuradas, segundo dados preliminares anunciados hoje pela Comissão Eleitoral Central (CEC) dessa ex-república soviética na Ásia Central.

O presidente da CEC quirguiz, Damir Lisovski, explicou em entrevista coletiva que esses resultados correspondem à apuração de 969 dos quase três mil colégios eleitorais do país, segundo informou desde Bishkek, a capital do país, a agência russa "Interfax".

Segundo Lisovski, o ex-primeiro-ministro e líder do Movimento Popular Unido, Azlambeka Atambayev, conseguiu 6,29% dos votos, enquanto os outros quatro candidatos à Presidência não superaram 2% cada.

Um total de 79,38% dos cerca de 2,9 milhões de eleitores do Quirguistão participaram do pleito.

A oposição quirguiz se negou ontem a reconhecer os resultados das eleições, mas renunciou aos protestos, que foram proibidos pelas autoridades.

"Durante dois ou três dias nos dedicaremos a obter provas das irregularidades registradas e depois decidiremos nossas formas de protesto", declarou em um comício um dos líderes da oposição, Azimbek Beknazarov, citado pela agência quirguiz "Akipress".

Beknazarov anunciou o cancelamento de um show e de uma passeata convocados anteriormente para esta noite em Bishkek, apesar da proibição oficial, e pediu aos cerca de mil partidários presentes ao comício que fossem para suas casas.

Em plena jornada eleitoral, dois dos seis candidatos, o opositor Atambayev e o independente Zhenishbek Nazaraliev, anunciaram sua retirada da corrida eleitoral por considerar que o pleito estava sendo manipulado.

A CEC tachou de "ilegal" a desistência dos dois candidatos durante a votação, pois a lei eleitoral permite tal atitude apenas até três dias antes do pleito. EFE bsi/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.