Presidente russo aceita negociar escudo antimísseis

Madri, 3 mar (EFE).- O presidente russo, Dmitri Medvedev, mostrou sua estima hoje aos sinais positivos lançados pela nova Administração americana e se mostrou disposto a negociar o projeto do escudo antimísseis, mas não quis vinculá-lo ao programa nuclear iraniano.

EFE |

Em entrevista coletiva em Madri, junto com o presidente do Governo espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, Medvedev respondeu assim ao ser perguntado pela carta enviada pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, segundo o jornal "The New York Times".

A carta sugeriria a paralisação do projeto de escudo antimísseis no Leste Europeu em troca da colaboração da Rússia nas negociações para paralisar o programa nuclear iraniano.

Para o presidente russo, se a Administração Obama mostrar "bom senso e propor um escudo comum contra todo tipo de ameaça", e replanejar seu projeto de um escudo antimísseis perto das fronteiras da Rússia, seu país está disposto a negociar isso, mas sem "regateios".

Sobre a relação com a nova Administração de Washington, afirmou que a Rússia mantém um "contato permanente".

"Falamos várias vezes por telefone, mantemos correspondência, mas falar de mudanças, não foi colocada essa questão, não é produtivo", disse.

"A questão do escudo antimísseis, como era apresentada pela Administração anterior, coloca muitas dúvidas de nossa parte, e a iniciativa proposta há pouco não contribui para a segurança europeia", disse.

Diante desse assunto, "temos uma posição muito simples: temos que fazer isso juntos. Temos que criar um escudo geral contra todo tipo de ameaças, que são muitas", acrescentou.

"Se a nova Administração dos EUA mostrar bom senso e propor alguma nova estrutura que seja aceitável para todos os europeus, para os Estados Unidos e para nosso país, estaríamos dispostos a negociar", acrescentou. EFE nl-cpg-mlg/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG