Presidente quirquiz se reelege com 67% dos votos, indicam pesquisas

Moscou, 23 jul (EFE).- O presidente do Quirguistão, Kurmanbek Bakiev, se reelegeu hoje ao obter 67% dos votos nas eleições realizadas no país, segundo as pesquisas de boca-de-urna divulgadas pelo instituto Sotsinform e pela fundação não-governamental Bashtam.

EFE |

O principal candidato da oposição unificada, o ex-primeiro-ministro Almazbek Atambayev, recebeu o apoio de 12,7% dos eleitores, apesar de ter retirado sua candidatura em pleno dia de votação.

Os outros quatro candidatos receberam entre 6% e 1% dos votos, de acordo com as sondagens, que ouviram 4.712 dos 2,8 milhões de eleitores registrados e tiveram seus resultados publicados pela agência russa "Interfax".

Segundo a Comissão Eleitoral Central (CEC), a participação no pleito foi de 78,92%.

Diante dos primeiros resultados, a oposição quirguiz disse que não reconhecerá o resultado das eleições. Por outro lado, pelo menos por enquanto, renunciou às manifestações de protesto, que foram proibidas pelas autoridades.

"Durante dois ou três dias, nos dedicaremos a obter provas das irregularidades registradas. Depois, decidiremos nossas formas de protesto", declarou num comício um dos líderes da oposição, Azimbek Beknazarov, citado pela agência quirguiz "Akipress".

No mesmo ato, Beknazarov anunciou o cancelamento de um show e de uma marcha convocados para esta noite na capital Biskek apesar da proibição oficial. O opositor também pediu aos cerca de mil eleitores que acompanhavam o comício que fossem para suas casas.

Além de Atambayev, outro candidato que nesta quinta-feira se retirou da corrida eleitoral por desconfiar da legitimidade da disputa foi o independente Zhenishbek Nazaraliev.

A renúncia dos dois candidatos no dia da votação foi considerada "ilegal" pela CEC, já que a lei eleitoral só permite desistências até três dias antes do pleito.

Às vésperas desse, inclusive, o presidente Bakiev garantiu que a votação seria "democrática" e "transparente". Mas, prevendo possíveis protestos, advertiu que atuaria com dureza contra eventuais tentativas de desordem durante as eleições.

Para garantir a segurança, a Prefeitura também proibiu manifestações após a jornada eleitoral em Biskek, onde milhares de soldados tomaram as ruas.

A previsão é que os primeiros resultados da eleição presidencial sejam divulgados após a meia-noite (15h de Brasília) ou na manhã da sexta-feira.

"As eleições foram realizadas em meio a um ambiente positivo e sem graves irregularidades que pudessem influenciar os resultados", declarou o presidente da CEC, Damir Lisovski.

O órgão informou ainda que anulou os votos de um colégio eleitoral em que, antes mesmo da abertura das seções, foi detectada a presença de inúmeras cédulas dentro de algumas urnas.

As eleições no Quirguistão foram supervisionadas por mais de 500 observadores internacionais. A maioria deles, da Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa (OSCE), dará seu parecer nesta sexta-feira.

O pleito presidencial foi o quinto realizado no país desde que este se tornou independente, em 1991. EFE se/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG