Presidente polonês boicotará cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos

Varsóvia, 10 abr (EFE).- O presidente polonês, Lech Kaczynski, não assistirá à cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Pequim, em razão da repressão às manifestações no Tibete, uma decisão de boicotar o ato que tinha sido tomada recentemente pelo primeiro-ministro da Polônia, Donald Tusk.

EFE |

Até agora não se sabia se o chefe do Estado polonês viajaria à China, mas o diário "Rzeczpospolita" confirma hoje que Lech Kaczynski se unirá ao boicote contra a abertura dos Jogos.

Há duas semanas, Tusk anunciou que não tinha a intenção de participar da cerimônia de abertura e considerou "inadequada" a presença de políticos e estadistas neste ato.

O premiê polonês foi o primeiro chefe de Governo europeu a anunciar a "firme decisão" de não estar na China em agosto, e foi seguido depois por líderes República Tcheca, Estônia e Eslováquia.

Mais de 80 mil poloneses enviaram cartas nas últimas semanas ao Governo para pedir medidas de apoio ao Tibete. EFE nt/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG