O presidente paraguaio, Fernando Lugo, suspendeu a viagem que faria a Washington na quinta-feira para assistir, no dia seguinte, a uma reunião convocada pelo Banco Mundial, anunciou nesta terça-feira Augusto dos Santos, porta-voz da presidência, em meio a um escândalo de paternidade envolvendo o chefe de Estado latino-americano.

"Por motivos de agenda", Lugo não poderá comparecer à reunião do Bird em Washington, declarou o porta-voz.

"O presidente terá que ficar em Assunção para participar das cerimônias organizadas pelo aniversário de seu triunfo eleitoral de 2008, e pela designação de quatro novos ministros", explicou.

O nome do ex-bispo Fernando Lugo foi envolvido em outro escândalo de reconhecimento de paternidade: Uma mulher de 27 anos, Benigna Leguizamon, alega que o presidente paraguaio é o pai de seu filho de seis anos.

Leguizamon afirmou nesta terça-feira que recorrerá à justiça para obrigar o dirigente a se submeter a um teste de DNA.

Há uma semana, outra mulher, de 26 anos, pediu - e obteve - o reconhecimento por Lugo de seu bebê de dois anos.

Os dois filhos nasceram quando Lugo ainda era bispo da Igreja católica.

hro/yw/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.