Presidente paraguaio entrega amanhã pedido de renúnica ao Parlamento

Assunção, 22 jun (EFE).- O chefe de Estado do Paraguai, Nicanor Duarte, enviará amanhã sua renúncia ao Congresso, de maioria opositora e que já disse que rejeitará a decisão para evitar que o atual presidente assuma como senador em 1º de julho.

EFE |

A nota de renúncia antecipada de Duarte será entregue pelo vice-presidente do país, Francisco Oviedo, que substituirá o governante até que Fernando Lugo assuma no dia 15 de agosto, informaram hoje fontes legislativas.

Duarte foi eleito para o senado pelo Partido Colorado nas eleições gerais de 20 de abril.

O processo de renúncia deverá ser analisado na terça-feira, em uma sessão conjunta do Parlamento.

Os legisladores do Partido Liberal Radical Autêntico (PLRA), principal aliado de Lugo na Aliança Patriótica para a Mudança (APC, na sigla em espanhol), assim como outros grupos opositores, anunciaram que tentarão deixar a sessão sem quorum, para evitar a análise do pedido de renúncia.

Já Lugo diz que Duarte "foi eleito em eleições abertas" e que não deveria ter negado o seu direito de assumir sua cadeira no Senado.

Os detratores do atual chefe de Estado acham que Duarte violaria a Constituição se assumisse como parlamentar, ao argumentar que a Carta Magna paraguaia já consagra o governante em fim de mandato como senador vitalício com voz, mas sem voto.

A oposição também tinha tentado impugnar em abril passado, com os mesmos argumentos, mas sem sucesso, a candidatura de Duarte no Tribunal Superior de Justiça Eleitoral e na Corte Suprema de Justiça. EFE rg/rb/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG