Presidente paquistanês autoriza lei islâmica no vale de Swat

O presidente paquistanês, Asif Ali Zardari, assinou o acordo concluído com os talibãs para instaurar tribunais islâmicos no vale de Swat (noroeste) em troca de um cessar-fogo.

AFP |

O presidente assinou na segunda-feira o acordo, que já havia sido aprovado por ampla maioria no Parlamento.

Os talibãs anunciaram um cessar-fogo unilateral em 16 de fevereiro, depois do anúncio do acordo com as autoridades da Província da Fronteira do Noroeste (NWFP), mas ameaçavam retomar os combates se o Estado federal não promulgasse o texto.

Os tribunais islâmicos, que começaram a funcionar em março, sem aguardar pela legalização, aplicam em primeira instância a sharia (lei islâmica), que tem seu uso contemplado na Constituição da República Islâmica do Paquistão.

Os talibãs tomaram o controle em 2007 da região do Swat - que já foi a mais turística do país, a 100 quilômetros de Islamabad - e faziam vigorar na área sua lei, com execuções sumárias, destruição de escolas mistas e limitações dos direitos das mulheres.

Vários países ocidentais manifestaram preocupação com as concessões aos talibãs.

jaf/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG