Presidente libanês diz a Bush que refugiados palestinos devem poder retornar

Washington, 25 set (EFE).- O presidente do Líbano, Michel Suleiman, afirmou hoje ao líder americano, George W.

EFE |

Bush, que os refugiados palestinos presentes em seu país devem poder retornar a sua pátria.

As dois líderes dialogaram hoje por meia hora no Salão Oval da Casa Branca, em sua primeira reunião desde a chegada do libanês ao poder.

Em breves declarações antes do começo do encontro, Bush expressou o desejo de que Líbano seja "livre, soberano e independente".

O presidente americano expressou também sua satisfação com o diálogo nacional que Suleiman abriu, "em uma tentativa de buscar a reconciliação" em um país profundamente dividido entre suas comunidades cristã, sunita e xiita.

"Estamos aqui para sustentar nosso direito de ter um líbano próspero e democrático, um país diverso em sua natureza e em sua gente", disse Suleiman.

Também disse que busca "reafirmar a necessidade de libertar todos os territórios libaneses", em alusão a áreas no sul libanês ocupadas por Israel.

"O futuro dos refugiados palestinos está em sua pátria, não no Líbano. Senhor presidente, achamos que isso convém ao Líbano e ao próprio povo palestino", disse Suleiman a Bush.

Milhões de palestinos vivem em campos de refugiados no Líbano em condições de extrema pobreza. Estes campos se transformaram algumas vezes em focos de instabilidade, como ocorreu no ano passado no de Nahr al-Bared, onde os confrontos entre facções palestinas e o Exército libanês duraram semanas. EFE mv/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG