Presidente italiano lembra ao chinês sobre direitos humanos

Roma, 6 jul (EFE).- O presidente da Itália, Giorgio Napolitano, lembrou hoje ao presidente da China, Hu Jintao, que o desenvolvimento econômico impõe novas exigências no campo dos direitos humanos, horas depois de explodir os protestos na província ocidental chinesa de Xinjiang.

EFE |

Napolitano acrescentou, durante a reunião com Hu, que foi recebido na Itália com honras militares, que a Itália vê esta questão "com o máximo respeito" à "integridade e autonomia da China, e suas instituições representativas".

O presidente da China se reuniu com Napolitano no primeiro ato oficial de sua visita de Estado à Itália, a primeira em dez anos de um líder chinês.

O líder chinês não fez nenhuma declaração sobre os distúrbios que começaram no domingo em Xinjiang, província onde habita a minoria uigur, de religião muçulmana, nos quais morreram mais de 140 pessoas e 828 ficaram feridas.

Hu Jintao afirmou que a reunião com Napolitano se desenvolveu em um ambiente "amigável, sincero e profundo".

Napolitano informou que Hu convidou-o a visitar China no ano que vem, para celebrar os 40 anos das relações diplomáticas entre os dois países.

O presidente da China foi à reunião com Napolitano acompanhado da mulher, Liu Yongqing, que foi recebida pela esposa do presidente da Itália, Clio Napolitano.

Depois da visita de Estado, que terminará amanhã, Hu assistirá à cúpula do Grupo dos Oito (G8, os sete países mais desenvolvidos e a Rússia) em L'Aquila, na qual a China participará junto com outras economias emergentes, como Brasil, Índia e México.

Hu viajou à Itália acompanhado de 300 empresários chineses, para buscar laços de cooperação em campos como o comércio, a economia, o turismo, a cultura e a proteção ao meio ambiente.

Após chegar a Roma ontem, o presidente da China visitou - cercado por um amplo cordão policial - o Coliseu, onde permaneceu durante mais de meia hora.

A agenda de Hu prevê uma reunião hoje com o primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi. EFE fab/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG