Presidente iraquiano questiona veto a candidatos de eleição geral

Bagdá, 21 jan (EFE).- O presidente do Iraque, Jalal Talabani, pediu hoje uma investigação sobre a legitimidade do comitê que rejeitou 500 inscrições para as eleições gerais por causa do suposto vínculo dos candidatos com o Partido Baath, ao qual pertencia Saddam Hussein.

EFE |

Em entrevista coletiva, Talabani disse que fez perguntas ao presidente do Supremo Conselho Judicial, juiz Medhat al-Mahmoud, sobre a legitimidade do chamado Comitê de Justiça e Transparência e das decisões deste órgão.

O presidente se disse insatisfeito com os vetos às candidaturas e se opôs à sua aplicação nas eleições gerais, previstas para 7 de março.

Além disso, destacou que nem todos os membros do extinto Baath aderiram ao partido voluntariamente, já que alguns foram forçados, apesar de não serem seguidores do ex-presidente iraquiano nem de sua política.

As declarações de Talabani contrastaram com o ponto de vista do porta-voz do Governo, Ali Dabbagh, segundo quem as decisões tomadas pelo Comitê de Justiça e Transparência "são vinculativas e devem ser aplicadas de acordo com a Constituição".

A iniciativa do comitê fez surgir o medo de que aumente a tensão política em um país que tenta avançar em direção à reconciliação nacional após anos de conflitos sectários. EFE am/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG