Presidente iraniano critica Obama e negociações nucleares

LONDRES (Reuters) - O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, criticou nesta quarta-feira a oferta de estender a mão que o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, fez anteriormente neste ano e disse que a cooperação de Teerã sobre o programa nuclear foi rejeitada. Obama foi uma decepção para o mundo, disse Ahmadinejad em uma entrevista ao Channel 4 News britânico, segundo uma transcrição completa publicada em sua página na Internet.

Reuters |

Ele novamente rejeitou o prazo até o fim do ano imposto por um acordo sobre combustível elaborado pela Organização das Nações Unidas (ONU), dizendo que "não tem sentido".

O acordo exige que o Irã envie a maior parte de sua urânio levemente enriquecido ao exterior em troca de combustível para um reator de investigação em Teerã.

Os EUA deixaram claro que pretendem buscar sanções mais severas contra o Irã na ONU se o governo da República Islâmica não cumprir o prazo.

Segundo o Irã, seu programa de enriquecimento de urânio somente pretende gerar energia elétrica para poder exportar mais gás e petróleo. O Ocidente alega que o país quer fabricar bombas nucleares.

Ahmadinejad rejeitou o discurso de Obama, no qual disse que "se os países como o Irã estão dispostos a abrir seus punhos, eles acharão uma mão estendida de nossa parte".

"Que mão estendeu? Sua mão esquerda ou sua mão direita? (...) Quem estendeu realmente sua mão? Ele estendeu sanções contra nós. Que medidas tomou?", perguntou Ahmadinejad.

(Reportagem de Avril Ormsby)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG