Presidente interino moldávio nega planejar entrada na Otan

Moscou, 16 set (EFE).- O presidente do Parlamento e chefe de Estado interino da Moldávia, Mihai Ghimpu, negou hoje que a coalizão governante tenha planos de solicitar a entrada na Otan.

EFE |

"O ingresso da Moldávia na Otan ou sua saída da CEI (a pós-soviética Comunidade dos Estados Independentes) não figura entre as tarefas da governante Aliança pela Integração Europeia (AIE)", disse Ghimpu em declarações à televisão moldávia, segundo informou desde Chisinau a agência russa "Interfax".

Segundo o presidente, as autoridades moldávias farão todo o possível para que a cúpula dos chefes de Estado e Governo da CEI que será realizada no próximo mês de outubro em Chisinau transcorra "ao mais alto nível".

"Se por vontade do destino Moldávia faz parte da CEI, não se pode cortar esse fato de uma só vez. Nos pronunciamos e nos pronunciamos pela cooperação com todos os países", disse.

Ghimpu assumiu provisoriamente a chefia do Estado na terça-feira passada, após a renúncia do comunista Vladimir Voronin, no poder desde 2001.

Voronin, líder do Partido dos Comunistas da Moldávia, deixou a Presidência para assumir sua cadeira de deputado depois da derrota de sua formação nas eleições legislativas de julho.

O presidente interino, líder do Partido Liberal, indicou que as novas autoridades da Moldávia tentarão melhorar as relações com a vizinha Romênia, deterioradas durante os anos de gestão comunista, mas recalcou que não desenvolverão uma política rumo à unificação.

"É preciso aceitar a ideia que, embora somos irmãos, se trata de dois países e cada Governo decide que fazer em bem de seus cidadãos", enfatizou. EFE bsi/fk

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG