Tegucigalpa, 12 set (EFE).- O presidente hondurenho, Manuel Zelaya, confirmou hoje que não receberá, por enquanto, as credenciais do embaixador dos Estados Unidos em solidariedade à Bolívia, mas ressaltou que não quer problemas com Washington, Governo qualificado por ele como aliado.

"De nenhuma maneira queremos gerar um problema com os Estados Unidos, de nenhuma maneira estamos rompendo relações, em absoluto", disse Zelaya em uma improvisada e grande coletiva de imprensa, após um ato oficial em um bairro de Tegucigalpa.

Zelaya explicou que a "medida tomada, de adiar a entrega de credenciais do embaixador dos Estados Unidos, é enquanto se estabelece uma conversa com a embaixada, com o Departamento de Estado, a fim de demonstrar o mal-estar com isso que está acontecendo em um país irmão".

Ele disse ainda que prevê manter conversas sobre este e outros assuntos com autoridades americanas em Nova York e Washington durante a Assembléia Geral das Nações Unidas. EFE lam/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.