SANTIAGO DO CHILE - O presidente eleito do Chile, Sebastián Piñera, negou neste domingo que tenha lucrado com as altas na Bolsa de Valores após sua vitória no segundo turno eleitoral, no dia 17. Piñera é um dos empresários mais importantes do Chile e tem um patrimônio de US$ 1,2 bilhão, que inclui as ações majoritárias da companhia aérea LAN, uma rede de TV e o time de futebol Colo-Colo.

Durante a semana, as ações da Axxion acumularam ganhos de mais de 90% e seu valor na bolsa subiu de US$ 1,075 bilhão para mais de US$ 2 bilhões. Por causa das fortes altas do títulos da Axxion, sociedade que controla 19,03% da Lan, em quatro ocasiões a Bolsa suspendeu as operações.

AP
Piñera (esq.) recebe os cumprimentos do candidato derrotado, Eduardo Frei

Piñera (esq.) é cumprimentado pelo candidato derrotado Eduardo Frei



A Axxion iniciou um plano de venda do pacote que, segundo foi divulgado na sexta-feira, seria comprado pela família Cueto, com a qual Piñera mantém um pacto de controle da companhia aérea, uma das mais importantes da América Latina.

Em entrevistas publicadas neste domingo pelos jornais "El Mercurio" e "La Tercera", Piñera ratifica seu interesse em vender sua participação na Lan e disse que as acusações de lucros "foram divulgadas por pessoas sem conhecimento algum".

Direita volta ao poder

A vitória de Piñera pôs fim a quatro mandatos consecutivos da Concertación, e ele se transforma no primeiro líder da direita desde o retorno do Chile à democracia, em 1990, após 17 anos do regime militar comandado por Augusto Pinochet (1973-1990).

Mais de oito milhões de chilenos foram convocados às urnas neste domingo para escolher o sucessor da socialista Michelle Bachelet, que entrega o cargo em 11 de março.

*Com informações da EFE

Leia mais sobre Chile

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.