cuja vitória na eleição presidencial da Ucrânia foi confirmada oficialmente nesta quarta-feira, pediu à sua adversária, a primeira-ministra Yulia Timoshenko, que se demita do cargo para evitar uma nova crise política." / cuja vitória na eleição presidencial da Ucrânia foi confirmada oficialmente nesta quarta-feira, pediu à sua adversária, a primeira-ministra Yulia Timoshenko, que se demita do cargo para evitar uma nova crise política." /

Presidente eleito da Ucrânia pede demissão da primeira-ministra

Viktor Yanukovich, http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2010/02/10/fim+de+apuracao+confirma+vitoria+de+opositor+em+pleito+na+ucrania+9393266.htmlcuja vitória na eleição presidencial da Ucrânia foi confirmada oficialmente nesta quarta-feira, pediu à sua adversária, a primeira-ministra Yulia Timoshenko, que se demita do cargo para evitar uma nova crise política.

AFP |

"Gostaria de recordar à senhora Timoshenko que a base da democracia é a vontade do povo. Os líderes democráticos aceitam sempre os resultados das eleições. O país não precisa de uma nova crise", disse em uma declaração publicada em seu site.


Yulia anuncia que não vai aceitar resultado da eleição / AP

"Jamais reconhecerei a legitimidade da vitória de Yanukovich com uma eleição assim", declarou Yulia, ao comentar a derrota no segundo turno da eleição presidencial de domingo, segundo o jornal Ukrainska Pravda.

De acordo com o jornal, Yulia fez a declaração em uma reunião com os deputados de seu partido, que anunciaram a intenção de apresentar vários recursos judiciais contra a eleição de Viktor Yanukovich.

Tymoshenko vai tentar anular o resultado de várias seções eleitorais e, se obtiver sucesso, pretende questionar o resultado global da votação, informou a deputada Olena Chustik.

No segundo turno, o candidato de oposição Viktor Yanukovich, pró-Moscou, recebeu 48,95% dos votos, enquanto Yulia obteve 45,48%, segundo a Comissão Eleitoral.

Os observadores da Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa (OSCE) afirmaram na segunda-feira que a eleição foi "transparente e honesta".

Europa x Rússia

Como é habitual, na eleição o país se dividiu em dois entre as regiões orientais, de maior influência russa, que respaldaram abertamente Yanukovich, e as ocidentais, que apoiaram Yulia.

Nas regiões industriais orientais de Donetsk e Lugansk, o opositor recebeu em torno de 90% dos votos. Por outro lado, a primeira-ministra superou 80% em quatro regiões ocidentais limítrofes com a União Europeia (UE).

A maioria da população de origem russa, mais de 8 milhões, apoiou Yanukovich, que defende o reforço das relações com o Kremlin e a língua russa como idioma oficial da Ucrânia.

Yanukovich defende tanto a aproximação com a UE quanto a assinatura de um tratado de livre comércio com os 27 países-membros do bloco, mas se opõe à entrada do país na Otan.

*Com EFE e Reuters

Leia mais sobre Ucrânia

    Leia tudo sobre: ucrânia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG