Presidente do Sudão diz que não teme ser preso por massacres de Darfur

Cartum, 14 jan (EFE).- O presidente sudanês, Omar Hassan Al Bashir, desafiou hoje o Tribunal Penal Internacional (TPI) e assinalou que a possibilidade de ele emitir uma ordem de detenção não lhe preocupa.

EFE |

"Qualquer decisão que tome o tribunal não me preocupa" disse Al Bashir durante uma concentração de seus seguidores em Cartum.

O presidente sudanês também criticou os países ocidentais aos que descreveu como "carentes de moral e mal-educados".

"O povo do Sudão que expulsou os colonizadores britânicos está preparado para lutar contra qualquer inimigo que queira dominá-lo de novo", ameaçou.

Em julho passado, o procurador-geral do TPI, Luis Moreno Ocampo pediu uma ordem de detenção contra o presidente do Sudão, por genocídio, crimes de guerra e lesa-humanidade em Darfur, mas a Sala de Questões Preliminares do tribunal, que deve tomar essa decisão, ainda não se pronunciou.

O conflito de Darfur começou em janeiro de 2003, quando dois grupos armados se rebelaram contra o Governo alegando a situação de pobreza na qual se encontrava essa região.

Desde então, cerca de 300 mil pessoas morreram e pelo menos 2,5 milhões se viram obrigadas a abandonar seus lares, segundo a ONU.

EFE az/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG