Presidente do Senado haitiano fica gravemente ferido após terremoto

Porto Príncipe, 13 jan (EFE).- O presidente do Senado do Haiti, Kelly Bastien, está hospitalizado depois de ter ficado gravemente ferido no desmoronamento da sede do Legislativo em consequência do terremoto de terça-feira.

EFE |

A informação foi dada hoje à Agência Efe pelo ministro dos haitianos residentes no exterior, Edwin Paraisson.

Bastien estava dentro do Senado junto com vários legisladores no momento do tremor. Outros parlamentares ficaram feridos e pode haver vítimas fatais, o que ainda não foi confirmado, acrescentou Paraisson.

Segundo o ministro, atualmente há conversas para transferir o presidente do Senado para um centro hospitalar fora do Haiti.

Paraisson acrescentou que a sede do departamento que ele dirige não caiu, mas afundou, e disse também que a maioria dos edifícios públicos desabou por causa do terremoto, cuja intensidade foi de 7 graus na escala Richter.

O ministro contou ter ficado preso nos escritórios de seu Ministério. Ele precisou quebrar um vidro com uma cadeira para poder sair. Em seguida, ajudou funcionários do departamento e, junto com outras pessoas, retirou dois empregados dos escombros.

O terremoto aconteceu às 19h53 (Brasília) de terça-feira e teve epicentro a 15 quilômetros de Porto Príncipe. O primeiro-ministro do país, Jean Max Bellerive, cifrou hoje em "centenas de milhares" o número de mortos.

O Exército brasileiro confirmou que pelo menos 11 militares do país que participam da Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (Minustah) morreram em consequência do terremoto.

A brasileira Zilda Arns, fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança, ligada à Igreja Católica, também morreu no tremor. EFE jsm/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG