Presidente do Parlamento nega abusos sexuais em manifestantes

O presidente do Parlamento iraniano, Ali Larijani, negou nesta quarta-feira que manifestantes detidos tenham sido vítimas de abusos sexuais, como acusou o candidato à presidência reformista Mehdi Karubi.

AFP |

"O abuso sexual de detidos é uma mentira", declarou Larijani em um discurso no Parlamento.

Em uma carta enviada em 29 de julho ao ex-presidente Akbar Hashemi Rafsanjani, o candidato reformista destacou que "certo número de pessoas detidas afirmaram que mulheres jovens foram estupradas de modo selvagem".

"Homens jovens também foram violentados de modo selvagem e sofrem desde então de depressões e sérios problemas psicológicos e físicos", completou.

Rafsanjani dirige o Conselho de Discernimento e a Assembleia de Especialistas, duas instituições vitais do regime.

"O conteúdo desta carta era chocante e os meios de comunicação estrangeiros deram atenção imediata. Devido ao caráter sensível do tema, pedi à comissão especial do Parlamento sobre os detentos que investigasse", afirmou Larijani.

"Depois de uma investigação precisa e completa sobre os detentos das prisões de de Kahrizak e Evin, nenhum caso de abuso sexual foi constatado", acrescentou.

"Se Karubi tem provas sobre abusos sexuais e casos de estupros, que informe à presidência do Parlamento para que investiguemos".

Pelo menos 4.000 pessoas foram detidas durante as manifestações que denunciavam uma fraude na reeleição do presidente Mahmud Ahmadinejad nas eleições de 12 de junho, e 300 deles permanecem presos.

Os atos de violência deixaram oficialmente 30 mortos, mas fontes ligadas ao candidato derrotado Mir Hossein Musavi, um moderado, afirmam que o número chega a 69.

O diretor do jornal ultraconservador Kayhan, Hosein Shariatmadari, nomeado pelo guia supremo Ali Khmanei, defendeu a convocação de Mehdi Karubi pela justiça e uma punição caso não apresente prova de suas afirmações.

Leia mais sobre: abusos sexuais

    Leia tudo sobre: abuso sexualirãviolência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG