Presidente do Parlamento iraniano pede saída dos EUA do Iraque

Teerã, 19 mai (EFE).- O presidente do Parlamento iraniano, Ali Larijani, pediu hoje a saída das tropas americanas do Iraque, já que, segundo ele, são as causadoras do terrorismo, da violência e da insegurança nesse país e na região.

EFE |

Em declarações divulgadas pela agência oficial iraniana "Irna", o político iraniano afirmou que "a crítica situação no Iraque e no Afeganistão é resultado das políticas dos Estados Unidos".

"A continuidade de sua presença militar na região não terá outra consequência que a propagação do terrorismo, da violência e da insegurança", disse.

Horas antes, o líder supremo da revolução, aiatolá Ali Khamenei, tinha acusado os Estados Unidos de conspirar contra o Irã e promover o terrorismo a partir da fronteira iraquiana.

As declarações de Larijani ocorrem apenas um dia depois de o presidente americano, Barack Obama, expressar seu desejo de que o processo de reconciliação com Teerã avance nos próximos meses.

Desde que chegou à Casa Branca, o líder americano promoveu uma aproximação e uma reintegração do Irã na comunidade internacional.

Como primeiro passo, a Administração de Obama convidou o regime dos aiatolás, com o qual rompeu laços diplomáticos há três décadas, à cúpula internacional sobre o futuro do Afeganistão realizada no final de março na cidade holandesa de Haia.

Amanhã, o ministro de Assuntos Exteriores italiano, Franco Frattini, viaja a Teerã para abordar a possível participação do Irã na cúpula do Grupo dos Oito (G8, os sete países mais desenvolvidos e a Rússia) de Exteriores de junho, em Trieste. EFE jm/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG