Presidente do Parlamento Europeu condena expulsão de eurodeputado

Bruxelas, 18 fev (EFE).- O presidente do Parlamento Europeu, o alemão Hans-Gert Poettering, disse hoje que a retenção e expulsão da Venezuela do eurodeputado espanhol Luis Herrero não é de recibo e condenou o incidente, ao considerar que é uma falta de respeito à Eurocâmara.

EFE |

"Em nome do Parlamento Europeu, protesto de forma contundente por esta forma de proceder", disse Poettering, em referência à atuação das autoridades venezuelanas.

Lembrou que Herrero, eurodeputado espanhol do Partido Popular Europeu, foi detido por forças policiais em Caracas no hotel onde estava hospedado e, "sem explicações oficiais e sem possibilidades de levar seus objetos pessoais, foi embarcado em um avião com destino ao Brasil".

O presidente da Eurocâmara disse que o tratamento recebido pelo parlamentar vai contra a dignidade humana e "falta com o respeito a uma instituição democrática como o Parlamento Europeu".

Poettering lembrou, no início da sessão plenária, que o Parlamento Europeu realiza em Bruxelas, que Herrero se encontrava na Venezuela como parte de uma delegação oficial do (PPE), convidada pela oposição venezuelana por causa do plebiscito de reforma constitucional. EFE mvs/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG