Presidente do Paquistão pede ajuda da Ásia para controlar o terrorismo

O presidente paquistanês, Asif Ali Zardari, pediu neste sábado a cooperação asiática para controlar o terrorismo, um dia depois de seu país ter recebido promessas de ajuda internacional de cinco bilhões de dólares.

AFP |

Zardari fez o pedido no fórum de integração asiática de Boao (na ilha chinesa de Hainan, sul), que este ano centra as atenções na crise econômica mundial.

Mas o presidente paquistanês, que teve a esposa - a ex-premier Benazir Bhuto - assassinada em dezembro de 2007 em um atentado islamita, destacou que a luta contra o terrorismo é outra prioridade que a Ásia não deve deixar de lado.

"Este assunto está relacionado com a incapacidade de controlar o terrorismo que se desenvolve ao redor do Paquistão, do Afeganistão e certamente de toda a região", disse Zardari.

"Por favor nos ajudem a lutar contra esta ameaça", pediu o presidente do Paquistão.

Zardari vinculou a questão do terrorismo à crise econômica e financeira mundial.

"Até a recessão atual pode ser considerada uma das repercussões do 11 de setembro", afirmou, em uma referência aos atentados de 2001 em Nova York e Washington, atribuídos à rede terrorista Al-Qaeda de Osama bin Laden.

mbx-pt/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG