Presidente do Paquistão diz que apoio dos EUA continua

Nova York, 26 set (EFE).- O presidente do Paquistão, Asif Ali Zardari, disse hoje que seu país tem o apoio dos Estados Unidos, apesar dos incidentes que ambos os países registraram nos últimos dias na fronteira afegã.

EFE |

"Considero o apoio dos EUA uma bênção, da mesma forma que o do resto do mundo", disse Zardari à imprensa, depois de uma reunião com a secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, e os ministros de Assuntos Exteriores de outros países.

Zardari está em Nova York para a 63ª Assembléia Geral das Nações Unidas, onde disse que o Paquistão é vítima de uma "guerra de terror" e que manterá a luta contra os terroristas que usam o território do país "para planejar ataques" contra outras nações.

No entanto, o chefe de Estado paquistanês destacou que "ações unilaterais dos grandes poderes e violações da soberania nacional não ajudarão a eliminar a ameaça terrorista".

Há poucos dias, o Exército do Paquistão disparou contra dois helicópteros americanos, que, segundo Islamabad, violaram seu espaço aéreo na fronteira com o Afeganistão, na segunda resposta paquistanesa aos bombardeios "acidentais" dos EUA sobre seu território.

Ao ser perguntado hoje sobre esse incidente, o presidente paquistanês respondeu que quando seu país se reúne "com amigos", as partes discutem suas fragilidades e tratam "de transformá-las em fortaleza".

A secretária de Estado americana, no entanto, não respondeu às perguntas a respeito, limitando-se a dizer que o país asiático "tem muitos desafios pela frente nas áreas econômica e de segurança, e estabilizar uma jovem democracia".

Rice também afirmou que a comunidade internacional "estará ao lado" do Paquistão em momentos de "decisões difíceis" e quando o país avançar rumo à estabilidade e à prosperidade. EFE emm/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG