Presidente do Paquistão defende ataques aéreos em áreas tribais

Islamabad, 18 dez (EFE).- O presidente do Paquistão, Asif Ali Zardari, disse que, para eliminar líderes insurgentes, são necessários os ataques aéreos nas áreas tribais paquistanesas, uma prática realizada por aviões americanos nos últimos meses, informou hoje o canal privado Geo TV.

EFE |

Zardari transferiu esta mensagem em reunião com líderes e senadores das áreas tribais de administração federal, sete demarcações situadas no noroeste do país nas quais as operações militares contra a insurgência são constantes.

"Não há outra alternativa que combater a insurgência, porque querem capturar o poder político mediante o uso da força e impor sua própria agenda política no país, algo que o Governo nunca permitirá", disse Zardari, segundo a "Geo TV".

O presidente insistiu em que os ataques aéreos continuarão - mas não se referiu explicitamente aos aviões dos EUA - e que são a única maneira de acabar com "alvos insurgentes de alto perfil".

Aviões espiões americanos realizaram cerca de 20 ataques contra residências e outros alvos nas zonas tribais fronteiriças com o Afeganistão nos últimos meses, para eliminar membros da insurgência talibã e da rede terrorista Al Qaeda.

O Governo paquistanês reiterou sempre que não existe nenhum acordo para que os aviões americanos realizem estes ataques, e inclusive os condenou energicamente.

No entanto, fontes militares consultadas pela Agência Efe afirmam que existe um acordo tácito e uma troca de informação de inteligência para os ataques. EFE igb/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG