Presidente do México oferece recompensa por criminosos

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - O México anunciou nesta quinta-feira que pagará recompensas a cidadãos que ajudem na prisão de criminosos por meio de denúncias, em uma tentativa para tentar frear a crescente onda de violência no país. O presidente Felipe Calderón anunciou a medida depois dos ataques da última segunda-feira, que teriam sido feitos com granadas na cidade de Morelia. Sete pessoas morreram e mais de cem ficaram feridas na festa nacional, um atentado nunca antes visto no país.

Reuters |

'Será publicado amanhã um acordo no qual se estabelece o pagamento de recompensas por informação proporcionada por cidadãos para a investigação e combate de delitos federais', disse Calderón em pronunciamento à imprensa.

'Isso tem como objetivo criar um mecanismo transparente de incentivos aos cidadãos para que eles denunciem os delinquentes, para que proporcionem informação certa e verificável sobre seus comportamentos', ressaltou.

O México vive níveis de violência nunca antes vistos, em meio a uma guerra de cartéis do narcotráfico pelo controle das rotas de droga até os Estados Unidos. Uma forte campanha de Calderón com milhares de soldados e policiais federais não tem conseguido conter os conflitos.

O presidente também anunciou o envio ao Congresso de projetos de várias reformas para confiscar bens do crime organizado e para buscar facilitar a prisão de criminosos, entre outras medidas.

Uma das reformas, disse o presidente, tem o objetivo de transferir ao governo 'todos os bens relacionados ou vinculados com atos do crime organizado, narcotráfico, sequestro, lavagem de dinheiro, roubo de veículos, tráfico de pessoas, terrorismo ou qualquer outro delito federal'.

(Reportagem de Adriana Barrera)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG