Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Presidente do Fed volta a defender ajuda dada ao banco Bear Sterns

O presidente do Federal Reserve (FED, o banco central americano), Ben Bernanke, e o Tesouro americano voltaram a defender nesta quinta-feira que o banco de investimentos Bear Sterns deve ser salvo, ressaltando que se trata principalmente de preservar o equilíbrio da economia.

AFP |

"Para impedir uma quebra caótica do Bear Sterns e as consequências imprevisíveis, mas, sem dúvida, severas que essa quebra acarretaria para o funcionamento dos mercados e da economia em conjunto, o FED e o departamento do Tesouro, decidiram emprestar dinheiro ao Bear Sterns através do JPMorgan Chase", repitiu Bernanke perante o comitê de bancos do Senado.

Bernanke disse que os cortes das taxas também foram necessários devido a uma desaceleração abrupta da maior economia do mundo.

"Acreditamos que estes cortes se justificam pela desaceleração da economia", explicou Bernanke perante o Comitê bancário do Senado.

"Acredito que ajudamos a compensar na medida certa a contração do crédito", disse o presidente do FED aos legisladores.

Por outro lado, o subsecretário do Tesouro para assuntos internos, Robert Steel, afirmou que a preocupação das autoridades "não foi o assunto principal e sim, as consequências que causaria uma falência sobre o resto da economia".

O FED teve um papel inédito na salvação do Bear Sterns, um banco de investimentos que tem um controle normalmente fora de suas funções, aceitando financiar sua compra por parte do JPMorgan. O banco central desembolsou 30 bilhões de dólares líquidos para o JPMorgan em troca de contribuições ao Bear Sterns.

cg/cl

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG