Presidente do Equador tem maioria para referendo, diz pesquisa

QUITO (Reuters) - O presidente do Equador, Rafael Correa, tem a maioria que precisa para ganhar um referendo-chave, a ser feito no dia 28 de setembro, e obter a aprovação de uma nova Constituição, o que aumentaria sua autoridade no país. Foi o que mostrou uma pesquisa divulgada na terça-feira. A empresa independente Santiago Pérez, contratada pelo governo para medir seu nível de aprovação, disse que a pesquisa mostra que o apoio à nova Constituição aumentou três pontos percentuais, ficando em 56 por cento. A oposição de manteve em 23 por cento.

Reuters |

Correa, ex-ministro da Economia, precisa de mais de 50 por cento dos votos para obter a aprovação de uma nova Carta Magna.

A Constituição proposta, redigida pela Assembléia Constituinte, permite que Correa se reeleja imediatamente depois do fim de seu mandato de quatro anos, além de reforçar seu controle sobre a economia do país.

A enfraquecida oposição defende que o ex-professor universitário está acumulando poderes ditatoriais e transformando o país em um Estado socialista, parecido com o cubano.

A pesquisa da Santiago Pérez consultou 5.080 pessoas de todo o país e tem margem de erro de três pontos percentuais.

(Por Alonso Soto)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG