Presidente do Equador seria reeleito no 1o turno, diz pesquisa

QUITO (Reuters) - O presidente do Equador, Rafael Correa, seria reeleito no primeiro turno das eleições, graças ao amplo apoio popular, revelou nesta sexta-feira uma pesquisa da agência Cedatos-Gallup. O presidente tem 46 por cento das intenções de voto contra 14 por cento do seu principal rival, Alvaro Noboa, de acordo com pesquisa feita com 2766 pessoas em todo o país.

Reuters |

Segundo a nova Constituição, o candidato à Presidência que obtiver no mínimo 40 por cento dos votos válidos e uma diferença maior de 10 pontos percentuais sobre o segundo colocado é eleito automaticamente no primeiro turno.

"Se as eleições fossem neste momento, ganharia no primeiro turno. No entanto, faltam dias na campanha, mas seu nível de aceitação é muito elevado", disse Carlos Andrés Córdoba, representante do Cedatos-Gallup.

Pesquisas de outras agências também revelaram que Correa se elegeria no primeiro turno caso as eleições fossem neste momento.

Correa mantém níveis históricos de popularidade desde que assumiu o cargo em janeiro de 2007 devido às suas decisões nacionalistas de apoiar setores carentes, aumentar o controle do Estado em setores estratégicos e fazer jogo duro com empresas estrangeiras.

As eleições serão no dia 26 de abril. Os outros candidatos, além de Correa e Noboa, incluem um ex-presidente deposto, ex-representantes de assembleias e políticos representantes de movimentos e partidos políticos da fragmentada oposição.

A campanha começou no dia 10 de março e durará 45 dias.

(Reportagem de Alexandra Valencia0

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG