Presidente do Equador pede que Farc digam se vídeo é autêntico

QUITO (Reuters) - O presidente equatoriano, Rafael Correa, pediu nesta quinta-feira à guerrilha Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) que confirme a veracidade de um vídeo no qual um líder rebelde diz que o grupo deu dinheiro para a campanha presidencial dele. Correa diz que o vídeo, divulgado na semana passada, foi fabricado. Ele nega ter recebido dinheiro das Farc.

Reuters |

"Pedi às Farc, diretamente, publicamente, para dizerem se o vídeo é verdadeiro ou não, para dizerem se deram dinheiro à campanha de Rafael Correa e para quem o deram", declarou Correa em uma entrevista a uma rede local de TV.

O vídeo, no qual um comandante do alto escalão da guerrilha diz que as Farc deram dinheiro à campanha de Correa, aprofundou a tensão entre a Colômbia e o Equador.

O governo de esquerda do Equador rompeu relações diplomáticas com a Colômbia, depois que o Exército colombiano bombardeou um acampamento das Farc em território colombiano, perto da fronteira entre os dois países, em março de 2008.

O presidente da Colômbia, o conservador Álvaro Uribe, acusa o Equador de não fazer o bastante para ajudar a combater as Farc. Correa, por sua vez, diz que a Colômbia está usando o vídeo para tentar desestabilizar seu governo progressista.

(Reportagem de Eduardo Garcia)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG