Brasília, 29 jul (EFE).- O ministro de Assuntos Exteriores do Egito, Ahmed Aboul Gheit, anunciou hoje que o presidente Hosni Mubarak deve fazer uma visita oficial ao Brasil ainda em 2009.

Aboul Gheit disse em coletiva de imprensa que conversou sobre essa visita com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com quem teve hoje uma breve reunião em Brasília.

Após ser recebido pelo presidente, Aboul Gheit se reuniu com o chanceler Celso Amorim, com quem repassou as relações bilaterais e tratou assuntos da agenda internacional, com ênfase no conflito no Oriente Médio.

Os dois chanceleres reiteraram a posição de seus Governos de que, para criar confiança e um clima propício para o início de um amplo diálogo sobre o conflito, Israel deve pôr fim a sua política de assentamentos.

Segundo Aboul Gheit, "é importante que os países árabes possam confiar em Israel", mas isso "não acontecerá" na medida em que sigam sendo ampliados os assentamentos nos territórios palestinos.

Amorim concordou com essa posição e reiterou que o Brasil defende que o início do fim do conflito passa pela "política de dois Estados", onde "tanto um como outro se sintam seguros" e possam ser "econômica e socialmente viáveis".

Aboul Gheit considerou também que o Brasil pode ter um "papel importante" nas negociações para uma pacificação definitiva do Oriente Médio.

"O Brasil pode desempenhar um papel porque tem o potencial econômico e político" e é "um país influente nas Nações Unidas e em outros foros" internacionais, declarou o chanceler egípcio.

A mesma opinião expressou na semana passada o ministro de Assuntos Exteriores israelense, Avigdor Lieberman, que propôs que o Brasil tenha uma participação mais ativa nas negociações, já que se trata de um país que mantém excelentes relações com Israel e com o mundo árabe. EFE ed/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.