Presidente do Conselho Permanente da OEA pede diálogo pacífico em Honduras

Washington, 22 set (EFE).- O presidente do Conselho Permanente da Organização dos Estados Americanos (OEA), Pedro Oyarce, pediu hoje um diálogo pacífico em Honduras que permita a volta à ordem constitucional e a restituição do deposto presidente Manuel Zelaya.

EFE |

Zelaya retornou na segunda-feira de surpresa a Honduras, 86 dias depois do golpe de Estado que levou ao poder Roberto Micheletti, que, em resposta, decidiu declarar um novo toque de recolher.

O presidente do Conselho pediu "respeito aos direitos humanos de todos os cidadãos hondurenhos, plenas garantias à segurança do líder e da representação diplomática do Brasil em Honduras", onde está Zelaya.

Centenas de simpatizantes de Zelaya foram até as imediações da Embaixada do Brasil em Tegucigalpa, desafiando o toque de recolher imposto pelo Governo no poder, e os mesmos foram dispersados pela Polícia com gás lacrimogêneo, balas de borracha e água.

Oyarce condenou "os fatos violentos ocorridos esta madrugada nas cercanias da Embaixada do Brasil" e fez uma nova chamada a um diálogo pacífico, "que permita o breve restabelecimento da ordem constitucional e a restituição do presidente José Manuel Zelaya em suas funções".

O presidente do Conselho reiterou a demanda feita pelo Conselho Permanente às autoridades de fato e a todos os setores da sociedade para "agir com responsabilidade e prudência, evitando atos que possam gerar violência e impeçam a reconciliação nacional que tanto desejam o povo de Honduras e todo o hemisfério".

Além disso, expressou sua confiança em que o secretário-geral da OEA, José Miguel Insulza, possa contribuir para facilitar este processo, com pleno apoio da comunidade interamericana. EFE elv/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG