Presidente do Cazaquistão defende fortalecimento da OSCE

Moscou, 29 jun (EFE) - O presidente do Cazaquistão, Nursultan Nazarbayev, cujo país presidirá a Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) em 2010, disse hoje que fará de tudo para transformar o organismo em um espaço de diálogo em igualdade de condições para os Estados que o integram.

EFE |

Em seu discurso na 17ª sessão da Assembléia Parlamentar da OSCE, realizada na capital do país, Astana, Nazarbayev afirmou: "Um dos objetivos do Cazaquistão é fortalecer a OSCE como fórum para o diálogo em igualdade de direitos, a troca de experiências positivas e a busca de soluções eficazes".

O presidente cazaque indicou que, "apesar das divergências existentes, o potencial da organização, criada há 33 anos em Helsinque, continua sendo sólido".

Segundo o presidente, o Cazaquistão tentará "transformar a OSCE em uma organização potente em condições de crescentes desafios e ameaças", e "em conformidade com os interesses de todos os seus integrantes".

"Consideramos nossa futura Presidência como uma grande oportunidade de dar um novo sopro de ar fresco à cooperação de todos os países", ressaltou, citado pelas agências de notícia.

O Cazaquistão têm intenção de "prestar a maior atenção à resolução dos problemas urgentes de insegurança, à contribuição ao entendimento intercultural e ecumênico e aos esforços em equilibrar as novas linhas divisórias na Europa", acrescentou.

Além disso, quando o país ocupar a Presidência, "apoiará em todo o possível os esforços da OSCE na luta contra a discriminação, a intolerância e o racismo".

"Considero que a Presidência do Cazaquistão contribuirá para resolver problemas na região centro-asiática, a ativar de forma considerável a cooperação da mesma com a Europa e a encontrar soluções conjuntas a muitas questões, entre as quais figura Afeganistão", ressaltou.

Mais de 500 delegados, representando mais de 50 países da Europa, Ásia e América e de organizações internacionais e parlamentares, viajaram à capital cazaque para assistir à sessão anual da Assembléia Parlamentar da OSCE.

É a primeira vez que um país de Ásia Central recebe a sessão anual desta organização. EFE egw/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG