sólido início de recuperação - Mundo - iG" /

Presidente do BC acredita que Brasil vive sólido início de recuperação

Nova York, 25 ago (EFE).- O presidente do Banco Central (BC), Henrique Meirelles, disse hoje, em Nova York, que o Brasil está saindo da crise econômica de uma maneira mais rápida que o resto do mundo e que já vive um sólido início de recuperação.

EFE |

"A mensagem é clara. Segundo os principais indicadores, o Brasil já iniciou o processo de recuperação econômica", afirmou Meirelles, que assegurou que ainda não decidiu se vai se candidatar às eleições em 2010 ou se vai se filiar em breve a algum partido político.

Durante um ato organizado pela Câmara de Comércio Brasileiro-Americana, o presidente do BC explicou que o Brasil avança por "bom caminho" e se recupera "antes que outros, apesar de ter sido afetado de uma maneira mais forte do que muitos tinham previsto".

"Ainda há riscos, relacionados com as dificuldades que os Estados Unidos, a Europa e outros países possam ter para sair da crise, mas os indicadores fundamentais avançam em boa direção", disse Meirelles, que destacou que o Brasil demonstrou que pode "resistir a esta crise e superá-la".

O presidente do BC assegurou que, "graças à estabilização alcançada nos últimos anos, com um bom nível de investimentos na capacidade de produção, houve um aumento no potencial de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) a níveis que permitem o Brasil retomar o crescimento".

"O país tem maior espaço para crescer, porque há investimentos que ainda estão amadurecendo e o potencial de crescimento do PIB é muito maior do que antes", disse Meirelles, que destacou que essas perspectivas melhoram "semana a semana" e que alguns analistas as situam "acima de 4%" para 2010.

Meirelles assegurou, além disso, que as concessões de créditos em seu país se normalizaram e já se situam em "níveis anteriores à crise".

"Houve uma demonstração de resultados de recuperação para toda a sociedade brasileira, não só para as empresas, mas principalmente para os cidadãos, para a classe média do país", afirmou Meirelles, para quem essa melhora torna "pouco provável que o Brasil vá para trás".

Meirelles se mostrou satisfeito com a iniciativa do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, de propor que Ben Bernanke continue à frente do Federal Reserve (Fed, banco central americano) por mais quatro anos.

"É uma boa decisão, porque dá uma continuidade importante e porque ele está fazendo um bom trabalho", disse.

Sobre seu próprio futuro à frente do BC, Meirelles evitou dizer se abandonará a instituição para voltar à vida política. A imprensa já chegou a indicar que o atual presidente da principal entidade monetária do Brasil deve se candidatar ao cargo de governador do estado de Goiás, nas eleições de outubro de 2010.

"O presidente Luiz Inácio Lula da Silva manifestou publicamente sua preferência que eu permaneça em minha posição até o dia 31 de dezembro de 2010. Também disse que igualmente respeitaria qualquer decisão tomada", explicou Meirelles, que disse que ainda está analisando qual caminho tomar.

Meirelles assegurou que tomará uma decisão "antes de março" e que levará em conta se "os fatores dos quais depende a economia brasileira estarão estabilizados".

"Não decidi ainda se me filiarei a um partido, esperarei setembro para decidir. Mas digo que, mesmo se decidir por me filiar, isso não significa que eu me candidatarei às eleições", disse Meirelles. EFE dvg/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG