Presidente de Honduras admite não ir a reunião UE-A.Latina

Tegucigalpa, 5 mai (EFE).- O presidente de Honduras, Porfirio Lobo, disse hoje que, se houver problema, não irá a Madri para a reunião de líderes de América Latina e União Europeia (UE), marcada para os próximos dias 17 e 18 de maio.

EFE |

Tegucigalpa, 5 mai (EFE).- O presidente de Honduras, Porfirio Lobo, disse hoje que, se houver problema, não irá a Madri para a reunião de líderes de América Latina e União Europeia (UE), marcada para os próximos dias 17 e 18 de maio. "Deixamos isso à consideração da Espanha. Não vamos ser um elemento a gerar conflitos, não há necessidade disso, estamos para fazer o que digam, que prudentemente permita que, em vez de conflitos, se gere harmonia nesses eventos. Portanto, se houver problema, não vamos", afirmou Lobo. As declarações de Lobo foram feitas em Tegucigalpa em entrevista coletiva após uma reunião com o presidente da Guatemala, Álvaro Colom. O presidente de Honduras ressaltou que agradece à Espanha pelo convite e reiterou que seu Governo quer normalizar as relações com o resto da comunidade internacional. "Eu não vou generalizar nenhum problema a um encontro como uma cúpula da América Latina e da UE, nunca. Se (...) alguns países puserem como condição se vamos ou não vamos para estar na cúpula, deixamos isso à consideração da Espanha", expressou Lobo. O presidente afirmou que faria o que for necessário, "subordinado ao interesse regional", para não causar problemas a Madri. "Estamos pendentes de tomar essa decisão", afirmou. A União de Nações da América do Sul (Unasul) ameaçou na terça-feira não participar da cúpula de Madri se Lobo estiver presente, por não reconhecer o atual Governo hondurenho. EFE gr/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG