Presidente de Belarus estava no alcance de bomba detonada em Minsk

Moscou, 7 jul (EFE) - O presidente da Belarus, Aleksandr Lukashenko, se encontrava no raio de ação da bomba que deixou mais de 50 feridos na noite da última quinta-feira em Minsk, informaram hoje fontes do Ministério do Interior bielo-russo. A investigação estabeleceu que três das pessoas atingidas pela bomba durante o show ao ar livre em Minsk por ocasião do Dia da Independência estavam no mesmo setor que o presidente, afirmou um porta-voz da Polícia. Os feridos estavam muito perto do chefe do Estado, e o setor no qual se achavam todos eles se encontrava dentro do raio de ação da bomba, disse o funcionário à agência bielo-russa Belta. O próprio Lukashenko disse no fim de semana passado que o ataque, o qual a Polícia insiste em qualificar oficialmente de ato de vandalismo, só buscava semear pânico na capital e não estava dirigido contra sua pessoa. Não acho que tinham como intenção me atingir, embora para eles fosse um sucesso afetar o presidente, disse o chefe de Estado bielo-russo, que, em nenhum momento, mencionou a palavra terrorismo e também não citou a versão oficial da Polícia. No entanto, um especialista em luta antiterrorista se mostrou convencido de que a explosão foi um ato de terrorismo, ao ressaltar que aconteceu no Dia da Independência e durante um show ao qual assistiam 400 mil pessoas, entre elas o chefe de Estado, segundo disse à agência russa Interfax. Hoje, Lukashenko criticou a atitude descoordenada e lenta das for...

EFE |

A Polícia, que não descarta que entre os feridos estivesse o autor do ataque, anunciou uma recompensa por toda informação que ajude a deter os responsáveis, incluindo depoimentos, fotos e gravações de vídeo durante o show.

O Ministério do Interior tinha informado que os agentes acharam em Minsk uma segunda bomba, o qual ajudaria a investigar a explosão, mas fontes policiais especificaram mais tarde que o artefato detonou quando era desarmado. EFE si/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG