Lusaka, 1º nov (EFE).- O presidente interino da Zâmbia, Rupiah Banda, reduziu para apenas dois pontos a vantagem do opositor Michael Sata na apuração das eleições presidenciais do país, segundo os dados apresentados hoje pela Comissão Eleitoral.

Até ontem, Banda estava muito atrás de Sata, que acumulava 90 mil votos de vantagem, vantagem que neste sábado diminuiu para 27 mil.

Até o momento, 129 dos 150 distritos eleitorais apresentaram seus resultados. Mas a Comissão Eleitora não quis divulgar quando revelará os números definitivos, limitando-se a dizer que espera concluir a apuração até o fim do dia.

Sata, que durante a campanha disse várias vezes que não aceitará um resultado que não reconheça sua vitória, reclamou hoje publicamente da lentidão com a qual os números estão sendo divulgados.

O líder da opositora Frente Patriótica (PF) disse que a apuração está atrasando porque o resultado final está sendo manipulado pelo partido governista, o Movimento pela Democracia Multipartidária (MMD), com a ajuda da Comissão Eleitoral.

Por sua vez, o órgão responsável pelas eleições defendeu-se explicando que a demora no anúncio dos resultados definitivos se deve ao processo de verificação dos votos.

A recusa de Sata em reconhecer uma eventual derrota levou o Exército a anunciar que está em estado de alerta e que não admitirá atos de violência de nenhum tipo após a divulgação dos resultados oficiais.

Os outros dois candidatos, Hakainde Hichilema, do Unido pelo Desenvolvimento Nacional (UPND), e Godfrey Miyanda, do Partido Tradicionalista, continuam bem distantes dos dois primeiros colocados.

Dos cerca de dez milhões de habitantes da Zâmbia, apenas quatro milhões se inscreveram para votar e só metade exerceu seu direito.

EFE mc/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.